Páginas

Contextualizando o Ensino de Ciências Naturais

DSC04500 Apresentamos uma experiência de contextualização dos saberes curriculares de Ciências Naturais a partir da visita a uma oficina de artesanato de peças feitas de cipó, na localidade de Missão do Sahy, distrito de Senhor do Bonfim. Na ocasião, estudantes do 8° ano do Ensino Fundamental, que em sala de aula estudavam sobre Desenvolvimento Sustentável e Recursos Naturais, entrevistaram dois dos artesãos e compararam muitas dessas informações àquelas estudadas na escola.
A experiência didática que ocorreu no ano de 2010 na comunidade de Missão do Sahy, desenvolvida pelo professor supervisor, pelos bolsistas PIBID/Univasf e pelos estudantes do 8º ano do Ensino Fundamental da Escola Municipal Antônio Bastos de Miranda que chamamos de “aula contextualizada” tratou-se de uma conversa com os artesãos que fabricam peças de decoração de cipó e madeira. Foi realizada com os alunos do 8º ano, que estudavam sobre o Desenvolvimento Sustentável, os Recursos Naturais e as consequências de sua utilização pelas sociedades humanas. Na sala de aula, os alunos leram e discutiram um texto, que faz parte do livro didático[1], sobre a ilha de Páscoa, onde a antiga floresta existente foi totalmente dizimada, causando o fim da própria comunidade que lá residia. Depois de chegarem a conclusão que isso pode acontecer com o próprio planeta, os alunos foram então à “Aldeinha”. Lá fizeram várias perguntas a dois dos artesãos que se encontravam no momento, que tinham como objetivo conhecer a relação daquela atividade com a conservação dos recursos que eles utilizavam. Foi pedido que os alunos redigissem um texto sobre as respostas dos artesãos, com vistas a relacioná-las com o texto da aula anterior.
Segundo os artesãos, o cipó e a madeira são retirados de plantas conhecidas popularmente como são-joão, marmeleiro e garajau. Encontra-las e extrair o cipó e a madeira está cada vez mais difícil por conta do desmatamento promovido pelos agricultores locais para implantação de roças e pastos para animais. Não havendo reflorestamento por parte dos exploradores e dos próprios artesãos, compreende-se a causa da escassez dos recursos. Dessa forma os alunos puderam compreender que Missão do Sahy é uma espécie de microcosmo do que vem acontecendo com o planeta e a exploração desordenada e inconsequente dos recursos renováveis e não renováveis: se há superexploração e não há reposição dos materiais retirados da natureza (como a madeira, a água, os combustíveis fósseis, os metais) certamente isso irá redundará na extinção desse recurso.
Através desse trabalho foi possível também compreender o conceito de sustentabilidade e conservação dos recursos naturais.
clip_image002
Figura 1 Conversa com os artesãos da "Aldeinha"


clip_image002[4]
Figura 2 Estudantes prestando atenção ao diálogo com os artesãos

clip_image002[6]
Figura 3 Estudantes fazendo anotações sobre a atividade

clip_image002[8]
Figura 4 Artesão trabalhando com cipó

 
 
 

[1] Texto disponível também em: http://www.jornaldaciencia.org.br/Detalhe.jsp?id=17209<acesso em 01 dez 2010>

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Gostou? Comente!! (palavras de baixo calão ou comentários agressivos, maldosos e fora de contexto serão excluídos)